Amazônia Assembleia Legislativa do Amazonas Brasília Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Cotidiano Economia Educação Energia
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
05/05/2019 | 06:52 - Amazonas / Política

Wilson Lima cobra investimentos de organizações internacionais no último dia de Fórum na Colômbia

Diego Péres - Secom

Queremos o compromisso internacional de que os investimentos não estejam apenas focados na conservação, mas que a base deles esteja nas garantias de sustento dos homens e mulheres que aqui vivem. Não se pode falar em desenvolvimento regional sem energia elétrica, comunicação, saúde, educação, infraestrutura para escoar a produção, afirmou o governador.

 

O governador do Amazonas, Wilson Lima, encerrou a sua participação no Fórum Global dos Governadores para Climas e Floresta (GCF-sigla em inglês) nesta sexta-feira (03/05), em Caquetá, na Colômbia. Ele representou a delegação brasileira nas discussões e aproveitou para cobrar de organizações internacionais investimentos que beneficiem quem mora na Amazônia.

Queremos o compromisso internacional de que os investimentos não estejam apenas focados na conservação, mas que a base deles esteja nas garantias de sustento dos homens e mulheres que aqui vivem. Não se pode falar em desenvolvimento regional sem energia elétrica, comunicação, saúde, educação, infraestrutura para escoar a produção, afirmou o governador.

Wilson Lima participou de um painel com os governadores Alvaro Pacheco Alvarez (Caquetá, Colombia), Isran Noor (East Kalimantan, Indonésia), Irianto Lambrie (North Kalimantan, Indonésia), Lukas Enembe (Papua, Indonésia), Ben Ayade (Cross River State, Nigéria), Guillermo Antonio Kubes Robalin (Pastaza, Equador), Oscar Ramiro Altamarino Quispe (estado do Amazonas, Peru), Luis Guillermo Hidalgo Okimura (Madre de Dios, Peru), Pedro Bogarin Vargas (San Martin, Peru) e Francisco Antonio Pezo Torres (Ucayali, Peru). Ele enfatizou que buscar um modelo de desenvolvimento sustentável precisa ser encarado como uma questão de sobrevivência.

É nosso dever buscarmos juntos um novo modelo de desenvolvimento que equilibre os eixos ambiental, social e econômico. Pouquíssimos países no mundo conseguiram realizar o que hoje todos exigem que façamos: crescer economicamente e, ao mesmo tempo, manter seus recursos naturais intactos, acrescentou.

Os governadores de estados alinharam estratégias no sentido de buscar investimentos sociais e econômicos. “O que eu propus aqui, e também é consenso entre os governadores, é que essa preservação esteja condicionada ao índice de desenvolvimento humano e que a gente tenha essa contrapartida e que as decisões não sejam tomadas de cima pra baixo e sim de baixo pra cima. Que nós encaminhemos às organizações, aos países ricos, quais são as nossas demandas e o que nós queremos de desenvolvimento para a Amazônia”, declarou.

O secretário de Estado de Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira, acrescentou que os governos dos estados da Amazônia brasileira tem um protagonismo maior na proposta de projetos. “Não vamos esperar somente o que os financiadores internacionais digam o que os estados têm que fazer, mas, acima de tudo, a gente pode modelar com custos e cronograma projetos que tenham impacto na vida social das pessoas”, disse Taveira.

O fórum, que começou na segunda-feira (29/04), reuniu representantes de 38 estados de 10 países que possuem regiões de floresta: Brasil, Colômbia, Costa do Marfim, Equador, Espanha, Estados Unidos, Indonésia, México, Nigéria e Peru. O governador Wilson Lima convidou a todos para que se façam presentes na edição 2020 que será realizada em Manaus. Espero cada um de vocês. Até lá, é preciso que avancemos cada vez mais na conservação, mas também social e economicamente, concluiu.

Fórum GTF 2020

Manaus concorreu com San Martín, no Peru, e Cross River, na Nigéria, que retirou sua candidatura em apoio à capital do Amazonas. Países como México, além de estados brasileiros que compõem o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, também defenderam o Amazonas.

O governador de San Martin, no Peru, Pedro Bogarin Vargas, reconheceu o protagonismo do Amazonas na discussão de desenvolvimento sustentável e disse que os discursos dos governadores foi uma feliz coincidência. O Amazonas é um exemplo de preservação e nós ficamos muito contentes com a visão do governador de que é preciso buscar investimentos para melhorar a vida de quem vive na Amazônia. A única forma de melhorar a qualidade de vida é desenvolver processos produtivos para o nosso povo, disse Pedro Vargas.

Segurança e infraestrutura

Wilson Lima aproveitou a agenda no país vizinho para tratar de outros assuntos como segurança na fronteira do Amazonas com Peru e Colômbia. Conversei com o governador do Amazonas da Colômbia e outros governadores de estados vizinhos para estreitarmos o relacionamento, para sentarmos e discutirmos como combater a violência e sobre a proteção da fronteira. Vamos sentar e avaliar o que vem sendo feito, adiantou ele.

Alem disso, Wilson Lima disse que articulou parceria com a fundação norte-americana Gordon e Betty Moore, que apoia descobertas científicas e conservação ambiental, para aporte de recursos no âmbito das condicionantes ambientais para a área de influência da rodovia BR-319, que pode servir de modelo para o mundo de como é possível ter uma rodovia cortando a floresta com baixo impacto ambiental.

O Amazonas está se colocando cada vez na liderança das discussões ambientais. Nós não podemos deixar de estar nessa discussão, defendendo os interesses do Estado. Somos exemplo de conservação para o mundo e somos um Estado que não abre mão das suas riquezas, mas que não quer metade da sua população vivendo abaixo da linha da pobreza. Demos o nosso recado e fechamos parcerias importantes. Estou muito satisfeito, avaliou Wilson Lima no encerramento do Fórum.
 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença