Assembleia Legislativa do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Economia Educação Energia Esporte Eventos Meio Ambiente
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
02/11/2018 | 12:53 - Roraima / Economia

RR . Má gestão do atual governo levou Roraima a um Colapso financeiro e dívida já passa dos R$ 830 milhões

Divulgação

O rombo pode ser maior do que os R$ 830 milhões, segundo informações que chegaram a nossa reportagem. “O Tesouro arrecada R$ 125 milhões por mês, sendo R$ 95 milhões do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e R$ 30 milhões de ICMS. Desse total, reduz R$ 59 milhões dos poderes (previsto para 2019) e R$ 22 milhões de empréstimo, restando R$ 44 milhões, que não é suficiente para pagar pessoal, relataram os servidores.

 

Por Cristiano Góes

Especial de Boa Vista(RR)

Colapso financeiro. Esse é o reflexo do estado de Roraima que vive a pior crise desde quando deixou de ser território. Servidores públicos de diversos setores, da administração direta e indireta, já chegaram aos sessenta dias de atraso em seus salários.

De acordo com um servidor que preveriu não se identicar, a situação é grave: " Chegamos a dois meses de salários atrasados e pelo que tudo indica, nosso fim de ano será catastrófico, relatou o funcionário público a equipe do portal roteiro amazônico".

O rombo pode ser maior do que os R$ 830 milhões, segundo informações que chegaram a nossa reportagem. “O Tesouro arrecada R$ 125 milhões por mês, sendo R$ 95 milhões do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e R$ 30 milhões de ICMS. Desse total, reduz R$ 59 milhões dos poderes (previsto para 2019) e R$ 22 milhões de empréstimo, restando R$ 44 milhões, que não é suficiente para pagar pessoal, relataram os servidores.

Em outubro, aconteceu uma reunião entre representantes dos servidores do estado  e o presidente do Sindicato dos Auditores da Secretaria de Fazenda (Sindfisco), Jorge Teixeira, quando o mesmo relatou para os manifestantes que continuavam em frente ao Palácio, que não foi formalizado nenhum acordo e que os dados apresentados pelo Governo já eram de conhecimento geral.

“A situação do Estado é deficitária, tendo em vista que as despesas do Governo são maiores que a receita. Tinha que ser feito um ajuste fiscal e o poder Executivo não fez isso por isso não tem hoje como honrar o pagamento dos servidores públicos”, destacou Teixeira durante a reunião ocorrida no mês passado.

 A alternativa sugerida por Teixeira durante o encontro foi a criação de uma ‘comissão de crise’ para que sejam encontradas soluções urgentes entre os poderes Executivo, Judiciário e Legislativo para que os repasses sejam feitos.

“O que está em cheque não é só os salários dos servidores públicos. O que está em cheque hoje é a sobrevivência da economia do estado de Roraima. O Governo, até o presente momento, não apresentou nenhuma solução viável para o pagamento dos servidores enquanto não tiver capacidade de dialogar com os poderes”, destacou em meio aos servidores.

Segundo ele, há um rombo nas contas públicas que chegam a R$ 800 milhões e somente quando houver um pacto institucional é que os servidores serão pagos, caso não ocorra, os servidores podem ficar sem salário até dezembro.

Resultado do Pleito  x Equipe de Transição

Antonio Denarium (PSL) foi eleito governador de Roraima  no último domingo com 136.612 votos, o equivalente 53,34% dos votos totais. Anchieta Júnior (PSDB), que disputava o segundo turno, obteve 119.489 votos, o que corresponde a 46,66%. Suely concorria a reeleição, mas não chegou ao 2º turno.

Mas, ao que tudo indica, o vencedor não terá muito o que comemorar. A atual governadora indicará representante de sua gestão para " ajudar" a equipe de transição. Informações recebidas com eclusvidade por nossa equipe é que somente a partir de janeiro, o novo governador poderá tomar alguma decisão oficial.

Outro problema grave:  A folha de pagamento dos servidores de Roraima gira em torno de R$ 31 mlhões e o governo não tem esse dinheiro. Foi feito um repasse aos poderes e muita gente vai passar o fim de ano sem um centavo no bolso. " Como se não bastasse o caos causado pela migração venezuela no estado agora iremos passar o natal e o ano novo sem receber o que é nosso de direito, desabafou o servidor a nossa equipe".

 

 

 

 

 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2018 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença