Assembleia Legislativa do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Economia Educação Energia Esporte Eventos Meio Ambiente
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
13/11/2018 | 00:36 - Internacional / Turismo

Na Guatemala, Mtur apresenta ações contra exploração sexual no turismo

Mtur

Segundo Alessandra de Oliveira, o MTur também informou ao grupo que vai criar uma ferramenta digital de denúncia para meios de hospedagem e empreendimentos do setor de alimentação para tornar os destinos turísticos parceiros desta causa pela proteção de crianças e adolescentes. “O Brasil tem avançado para a construção de um código de conduta nacional e espera formalizar esta entrega como uma recomendação ao trade turístico nos próximos meses”, antecipou.

 

O reforço da prevenção a crimes relacionados à exploração sexual de crianças e adolescentes na indústria do turismo da América Latina foi o tema central da XI Reunião do Grupo de Ação Regional das Américas (GARA),  que aconteceu em La Antígua, cidade da Guatemala. O assessor especial do Ministério do Turismo, Maurício Rasi, e a técnica da Coordenação Geral de Turismo Responsável da Pasta, Alessandra de Oliveira, representam o Brasil no evento, que contou com a participação de dirigentes do setor de mais dez países do continente americano.

De acordo com Rasi, o MTur apresentou ao grupo a atualização de ações desenvolvidas pelo Brasil no âmbito do tema. “Decidimos pelo fortalecimento das capacitações no meio acadêmico e também entre multiplicadores da temática no Brasil, para ampliar a conscientização sobre a prevenção deste tipo de crime”, destacou. É a 11ª vez que o GARA se reúne, desde 2006, para compartilhar experiências pela proteção dos direitos de crianças e adolescentes. O grupo segue orientações e está vinculado à Organização Mundial do Turismo (OMT).

Um dos destaques da apresentação do Brasil foi a plataforma online Brasil Braços Abertos (BBA), com cursos para trabalhadores e gestores do setor, cujo conteúdo aborda a sensibilização para o enfrentamento da exploração sexual no turismo. Os cursos também estão disponíveis para outros países.

Segundo Alessandra de Oliveira, o MTur também informou ao grupo que vai criar uma ferramenta digital de denúncia para meios de hospedagem e empreendimentos do setor de alimentação para tornar os destinos turísticos parceiros desta causa pela proteção de crianças e adolescentes. “O Brasil tem avançado para a construção de um código de conduta nacional e espera formalizar esta entrega como uma recomendação ao trade turístico nos próximos meses”, antecipou.

Entre outras ações definidas pela reunião de trabalho, está prevista a criação de uma biblioteca virtual sobre o tema, acessível a todos os países do GARA. Uma atividade simultânea em todos os países da América Latina também está programada para abril, com eventos e seminários para impulsionar as ações regionais no continente.

TRÍPLICE FRONTEIRA - O Paraguai foi o país escolhido para sediar a próxima reunião, em 2019, na Cidade do Leste, quando o Brasil irá desenvolver ações conjuntas envolvendo a Argentina e o Paraguai na tríplice fronteira, na região de Foz do Iguaçu (PR). A programação será realizada em parceria com a Secretaria Nacional da Criança e do Adolescente e a Rede ECPAT Brasil (End Child Prostitution and Trafficking, na sigla em inglês). A ECAPT é uma coalizão de organizações da sociedade civil que trabalha para a eliminação da exploração sexual de crianças e adolescentes em quatro dimensões: prostituição, pornografia, tráfico de menores e turismo para fins de exploração sexual. 

Mtur

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2018 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença