Amazônia Assembleia Legislativa do Amazonas Brasília Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Cotidiano Economia Educação Energia
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
25/01/2019 | 10:38 - Brasil / Esporte

Esporte . Ministro Osmar Terra e secretário Marco Aurélio Vieira visitam CBF e discutem parcerias para projetos sociais

Mauro Vieira

“A CBF pode ser uma parceira importante em nosso esforço para combater as desigualdades sociais”, afirmou Osmar Terra. “O Brasil é um país onde o futebol está em primeiro lugar na preferência da população. Acho que a CBF pode nos ajudar muito, carregar essa força que ela tem para dentro da área social, envolver os clubes junto com as escolas, atraindo os jovens para a prática do esporte, além de revelar novos talentos. Isso vai ajudar muito a reduzir a violência, a diminuir o consumo de drogas e a dar mais qualidade de vida para as pessoas”, prosseguiu o ministro.

 

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, e o secretário especial do Esporte, Marco Aurélio Vieira, visitaram na tarde desta quinta-feira (24.01) a sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro. À noite, eles participaram do sorteio dos grupos da Copa América, realizado na Cidade das Artes. A competição será disputada em cinco sedes – Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo –, entre os dias 7 de junho e 14 de julho. O Brasil fará a partida de abertura, no Morumbi, em São Paulo, contra a Bolívia.

Na visita à sede da CBF, a comitiva foi recebida pelo secretário-geral da entidade, Walter Feldman, e participou de uma reunião com toda a diretoria, na qual foram detalhados os principais programas da CBF. Osmar Terra e Marco Aurélio Vieira identificaram a possibilidade de parceria do governo federal em uma série de projetos, na área social, no controle de dopagem e no desenvolvimento do futebol feminino. 

“A CBF pode ser uma parceira importante em nosso esforço para combater as desigualdades sociais”, afirmou Osmar Terra. “O Brasil é um país onde o futebol está em primeiro lugar na preferência da população. Acho que a CBF pode nos ajudar muito, carregar essa força que ela tem para dentro da área social, envolver os clubes junto com as escolas, atraindo os jovens para a prática do esporte, além de revelar novos talentos. Isso vai ajudar muito a reduzir a violência, a diminuir o consumo de drogas e a dar mais qualidade de vida para as pessoas”, prosseguiu o ministro.

“Acho que o governo Bolsonaro, as áreas do Desenvolvimento Social, da Cultura e do Esporte, unidos agora no Ministério da Cidadania, podem ter um grande resultado com uma parceria dessas”, avaliou Osmar Terra.

“A CBF já iniciou projetos na área social com estrutura científica. Não é algo só de momento, mas um estudo pensado, bem feito e que está maduro para evoluir. A nossa perspectiva é dar escala a isso, principalmente com o apoio de uma política pública para conseguir bem mais inclusão”, reforçou o secretário Marco Aurélio Vieira.

Um dos projetos que mais chamou a atenção da pasta foi o CBF Social. Lançado em 2015, já beneficiou mais de 100 mil crianças e jovens, meninos e meninas, com uma proposta de fomentar ações de responsabilidade social por meio do esporte.

Para o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, a aproximação com o Ministério da Cidadania é promissora. “Ficamos muito felizes. Tivemos praticamente toda a diretoria presente, apresentando o trabalho realizado nos últimos quatro anos. Temos uma nova gestão, um novo modelo de governança, com as características de preocupação com transparência, ética e tudo aquilo que diz respeito hoje a uma empresa moderna, disposta a se relacionar com a sociedade no mais alto nível”, frisou o dirigente.

“A presença do Ministério da Cidadania é altamente significativa para a história da CBF. Nós achamos que essa visita vai ampliar nossas relações e se consolidar em termos de projetos conjuntos e boas parcerias para o Brasil”, concluiu Feldman.

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença