Amazônia Assembleia Legislativa do Amazonas Brasília Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Cotidiano Economia Educação Energia
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
30/04/2019 | 11:19 - Brasil / Mundo

BSB. Bolsonaro convoca reunião de emergência sobre a situação na Venezuela

Divulgação

Além de Mourão e Bolsonaro, participarão do encontro, no Palácio do Planalto, os ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, da Defesa, Fernando Azevedo , e das Relações Exteriores, o chanceler Ernesto Araújo.

 

Da Redação

 

O Vice-presidente Hamilton Mourão afirmou agora a pouco que o presidente Jair Bolsonaro convocou para o início da tarde uma reunião para tratar dos últimos acontecimentos na Venezuela. A situação no país se agravou nos últimos quatro meses.

Guaidó, que em janeiro se proclamou presidente interino com o apoio da Assembleia Nacional de maioria opositora — publicou no início da manhã desta terça-feira em suas redes sociais um vídeo, gravado próximo à base militar de La Carlota, no bairro de Altamira, em Caracas, no qual dizia ter apoio de militares e anunciava "o fim definitivo da usurpação" do poder pelo presidente Nicolás Maduro.

Além de Mourão e Bolsonaro, participarão do encontro, no Palácio do Planalto, os ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, da Defesa, Fernando Azevedo , e das Relações Exteriores, o chanceler Ernesto Araújo.

— Eu estou sabendo só o que foi divulgado hoje de manhã. O presidente vai fazer uma reunião às 12h30 sobre o assunto. Aqui na sala dele — afirmou Mourão, na entrada de seu gabinete na Vice-Presidência.

O Outro lado

Militares leais ao governo de Nicolás Maduro lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes, perto da base militar de La Carlota, em Caracas, após líder opositor Juan Guaidó anunciar início de operação para depor presidente

Na véspera de protestos de 1º de maio, o líder opositor Juan Guaidó publicou vídeo no qual dizia ter o apoio de militares para derrubar Maduro. Governo denunciou tentativa de golpe e culpou 'grupo reduzido' de traidores. Guaidó apareceu no vídeo ao lado do líder opositor Leopoldo López, que estava detido desde 2014 e cumpria prisão domiciliar. No Twitter, López disse que foi solto por soldados rebeldes e se uniu à manifestação em Caracas em apelo pelo fim do governo Maduro 


Guaidó apareceu no vídeo ao lado do líder opositor Leopoldo López, que estava detido desde 2014 e cumpria prisão domiciliar. No Twitter,ópez disse que foi solto por soldados rebeldes e se uniu à manifestação em Caracas em apelo pelo fim do governo Maduro.


Membros da Guarda Nacional Bolivariana que se juntaram à oposição se posicionam em front perto da base de La Carlota, em Caracas. Governo disse que forças militares estão sob controle

O chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, esteve na segunda-feira em Washington, onde conversou com o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, e o assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton. O tema da visita foi Venezuela e, de acordo com autoridades brasileiras, Araújo relatou que o governo Bolsonaro foi informado por Guaidó, na própria segunda-feira, que unidades militares inteiras haviam concordado em apoiá-lo.

 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença