Amazônia Assembleia Legislativa do Amazonas Brasília Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Cotidiano Economia Educação Energia
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
22/05/2019 | 10:53 - Brasil / Economia

BRA. Mutirão Caixa 2019 vai renegociar dívidas de 3 milhões de clientes

Divulgação

“Vamos dar descontos de 40% a 90% nessas dívidas. São débitos de 300 mil empresas e 2,7 milhões de pessoas físicas. E 90% dessas dívidas são inferiores a R$ 2 mil”, disse Guimarães ao chegar para reunião no Ministério da Economia.


 

Por Saulo Moreira

A Caixa Econômica Federal realizará um grande programa de recuperação de crédito para tentar resolver dívidas de 3 milhões de clientes. A confirmação veio na última terça-feira, 21 de maio, através do presidente da instituição, Pedro Guimarães. A expectativa é recuperar pelo menos R$ 1 bilhão em créditos que já estavam fora do balanço, lançados como prejuízo.

“Vamos dar descontos de 40% a 90% nessas dívidas. São débitos de 300 mil empresas e 2,7 milhões de pessoas físicas. E 90% dessas dívidas são inferiores a R$ 2 mil”, disse Guimarães ao chegar para reunião no Ministério da Economia.

O presidente revelou que vai lançar uma nova linha de crédito imobiliário referenciada no IPCA. A expectativa é que o volume de recursos para o setor seja ampliado. “O foco desse programa é em pessoas de baixa renda e pequenas e médias empresas”, disse o Guimarães.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA tem objetivo de medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, referentes ao consumo pessoal das famílias. Esta faixa de renda foi criada com o objetivo de garantir uma cobertura de 90% das famílias pertencentes às áreas urbanas de cobertura do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor – SNIPC.

Atualmente, as linhas de habitação da Caixa cobram juros com base na taxa referencial TR (atualmente é 0,0), mais uma taxa. Segundo ele, a nova linha terá R$ 10 bilhões podendo financiar até 46 mil imóveis. “Essa modificação tornará mais fácil securitizar essa carteira. O mercado compra uma linha de IPCA, mas não compra uma linha de TR”, explicou Guimarães.

Segundo Pedro, a nova linha terá funding com recursos da poupança. Além disso, a instituição fará um hedge em seu balanço para absorver eventuais flutuações do IPCA ao longo das operações que normalmente têm prazos de até 30 anos. “O potencial de 46 mil imóveis significa atender até 400 mil pessoas,” revelou.

Crédito
A Caixa, maior concessor de crédito imobiliário do Brasil, usa a TR como referência e a tabela SAC na maioria dos empréstimos para o público.

De acordo com o presidente da CEF, também será iniciado um programa de renegociação de dívidas dirigido a cerca de 3 milhões de pessoas e 300 mil empresas clientes. A CEF prevê receber até R$4 bilhões com a medida. 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença