Assembleia Legislativa do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Economia Educação Energia Esporte Eventos Meio Ambiente
GALERIAS VÍDEOS RÁDIO
notícias
Enviar por e-mail Imprimir Compartilhar
09/10/2017 | 19:51 - Internacional / Turismo

BRA. Maior operadora de turismo religioso do mundo deve vender destinos brasileiros

Divulgação

O Brasil está prestes a receber um importante aliado na comercialização de pacotes de viagem para destinos de turismo religioso. Em reunião hoje com representantes da Opera Romana Pellegrinaggi, maior operadora de viagens do segmento no mundo, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, conseguiu abrir um canal de negociação entre os executivos italianos e brasileiros. O próximo passo é a elaboração de roteiros amplos que contemplem destinos religiosos e outros atrativos já consolidados.



O Brasil está prestes a receber um importante aliado na comercialização de pacotes de viagem para destinos de turismo religioso. Em reunião hoje com representantes da Opera Romana Pellegrinaggi, maior operadora de viagens do segmento no mundo, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, conseguiu abrir um canal de negociação entre os executivos italianos e brasileiros. O próximo passo é a elaboração de roteiros amplos que contemplem destinos religiosos e outros atrativos já consolidados.

No encontro com o Monsenhor Remo Chiavarini, diretor-gerente da Opera Romana Pellegrinaggi, Marx Beltrão argumentou que o Brasil é o país com o maior número de católicos batizados no mundo – 170 milhões de pessoas. Destacou que há uma série de opções de roteiros, manifestações e monumentos religiosos. Entre os exemplos, citou o Círio de Nazaré, que arrasta mais de 2 milhões de fiéis para Belém (PA), o Caminho Religioso da Estrada Real, que liga Caeté e Aparecida (SP), a própria catedral de Aparecida, que já recebeu a visita de três papas, incluindo o Francisco, e as procissões marítimas de Bom Jesus dos Navegantes, Penedo e Coruripe, bem como as igrejas históricas de Marechal, Penedo e Porto Calvo.

Só o turismo religioso doméstico gera 20 milhões de viagens em mais de 300 destinos brasileiros, movimentando cerca de R$ 15 bilhões. “Tenho certeza de que reunimos total condição de proporcionar uma ótima experiência turística mesmo para os visitantes mais exigentes”, comentou o ministro ao sustentar que ainda há um amplo espaço para o turismo religioso crescer no Brasil em âmbito internacional. De acordo com dados oficiais, apenas 30 mil visitantes internacionais vêm ao Brasil motivados pelo turismo religioso.

O representante máximo da Opera Romana explicou que, para justificar uma viagem de longa distância, o roteiro deve aliar destinos religiosos e atrativos consolidados. Como encaminhamento, o ministro se comprometeu a, junto com o trade turístico nacional, elaborar algumas propostas de pacotes turísticos ainda este ano e estabelecer uma ponte direta entre a agência oficial do Vaticano e operadoras brasileiras.

O ministro encontrou-se com o Papa Francisco e o convidou para conhecer os roteiros religiosos do Brasil. A viagem ao Vaticano faz parte de uma série de ações que o MTur tem adotado para reforçar esse segmento de uma forma geral e, mais especificamente, a Rota das Missões Jesuíticas, que une o Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia e Paraguai. Só este ano o ministro esteve duas vezes no Rio Grande do Sul para tratar da estruturação e promoção do roteiro integrado. Na última ocasião, em agosto, foi assinado uma carta de adesão do Brasil ao Programa Global de Crédito, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a Integração Regional dos Países da Bacia do Prata. O valor total da iniciativa é de US$ 100 milhões para os cinco países (clique aqui para mais informações).

FRANÇA - A missão oficial do ministro começou em Paris, na França, onde o Brasil conquistou assento no comitê de turismo da OCDE, como resultado de uma agenda de Marx Beltrão com o secretário-geral do organismo internacional, Angel Gurría, na sede da entidade. No encontro, Gurría também firmou compromisso de elaborar um diagnóstico com análises de cenário, recomendações técnicas e proposições de políticas integradas para alavancar o turismo.

“Quando você tem os maiores estudiosos do assunto trabalhando para encontrar soluções para te ajudar no desenvolvimento econômico por meio do turismo, o resultado é extremamente positivo. O documento vai ser uma importante ferramenta de gestão”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.  A reunião entre Marx e Angel Gurría, ocorreu durante evento da OCDE que reuniu representantes de 35 nações para trabalhar soluções de desenvolvimento do turismo sustentável e inclusivo. Antes de encaminhar as solicitações, Marx apresentou as medidas estratégicas do plano Brasil + Turismo.

Fonte: MTUR

 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2017 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença