Amazônia Assembleia Legislativa do Amazonas Brasília Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Cotidiano Economia Educação Energia
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
29/07/2019 | 01:04 - Amazonas / Saúde

Artigo. DEPRESSÃO, A DOENÇA DO SÉCULO XXI

Divulgação

Uma questão que dever ser analisada é: onde está a origem dos problemas da humanidade? É gerado no ambiente onde vivemos ou dentro de cada um de nós? Pode-se afirmar que os maiores reveses das pessoas não estão no ambiente e, sim, no residente. Então, que tipo de residente é esse? Naturalmente, trata-se de nossa alma, nosso intelecto, ou seja, o nosso próprio “Eu”, que, por sua vez, é responsável pelas escolhas e comportamentos que irão influenciar o nosso futuro, pois nossas escolhas erradas promoverão obviamente resultados insatisfatórios.

 

Por José de Arimatea Moreira Viana . O autor é Pastor Evangélico e Teólogo.
 

O mundo de hoje passa por desafios imensuráveis, várias são as adversidades que assolam o planeta, dentre as quais podemos destacar as questões ambientais, fome, doenças virais e outras que promovem a perturbação da pessoa humana, todos estes obstáculos estão diante de nós, porém o mais preocupante é aquele que abala consideravelmente a saúde, a depressão, por ser silenciosa e subtrair, aos poucos, as forças físicas e mentais da pessoa afetada, quem sofre de depressão sente-se cansada boa parte do tempo, tem insônia, ganho ou perda de peso, além de promover uma tristeza profunda na alma, perde a esperança na vida e, nesses casos, é necessário um acompanhamento psicológico e pastoral adequado, o apoio familiar e de amigos é, também, muito importante para a reversão desse distúrbio afetivo, pois, em caso de omissão, tende a evoluir para o desejo de suicídio que já é um estágio mais avançado do problema.

 

Esse distúrbio de proporção global, por ser uma doença letárgica que se manifesta de modo silencioso, está assustando cientistas do mundo todo. Estima-se que, no Brasil, 11 milhões de pessoas sofrem deste mal, o número de quadros depressivos cresceu os impressionantes 705% em 16 anos. O problema atinge principalmente a juventude e, nesta fase, são inúmeros os fatores que vêm provocando o aumento de suicídios entre jovens, um deles é o uso excessivo de substâncias químicas e também do tempo gasto nas redes sociais, sendo os demais por sofrer algum tipo de perda ou decepção, bem como por falta de ocupação da mente em algo que preencha, de fato, o vazio existencial.

Uma questão que dever ser analisada é: onde está a origem dos problemas da humanidade? É gerado no ambiente onde vivemos ou dentro de cada um de nós? Pode-se afirmar que os maiores reveses das pessoas não estão no ambiente e, sim, no residente. Então, que tipo de residente é esse? Naturalmente, trata-se de nossa alma, nosso intelecto, ou seja, o nosso próprio “Eu”, que, por sua vez, é responsável pelas escolhas e comportamentos que irão influenciar o nosso futuro, pois nossas escolhas erradas promoverão obviamente resultados insatisfatórios.

Podemos afirmar que a maior parte das pessoas no mundo, esqueceu suas origens e está desconectada de Deus, pois esse elo essencial é substituído pelos diversos desejos matérias e pessoais. Vale lembrar que não existimos para vivermos uma vida de solidão e sem ligação com Deus, quando isso acontece, há um vazio a ser preenchido por um hospedeiro indesejável, o qual traz consigo inúmeros males, causando doenças psicossomáticas e outras disfunções incomuns.

O vazio existencial é a falta de qualquer conteúdo que dê significado à vida, e coloca o ser humano em rota de colisão contra si mesmo, faz sentir-se desprovido de intelecto, de amparo afetivo, espiritual, filosófico e moral, ou seja, perde a razão da vida em todos os seus sentidos. Prova está em que muitas pessoas, mesmo tendo uma carreira de sucesso, uma família equilibrada, bons amigos, um relacionamento estável e, ainda, uma boa condição financeira, sentem-se incompletas, apesar de aparentemente haver inúmeras razões para serem felizes.

Trata-se de uma sensação de vazio na alma e de ausência de algo que, na maioria das vezes, nem elas mesmas sabem o que é.
Os portadores de depressão ficam apáticos no que diz respeito ao caminho para solução dos problemas mencionados, pois, ao invés de buscarem refúgio na pessoa certa, ou seja, em Deus, em Cristo, buscam direcionar seus passos por caminhos duvidosos e fora de qualquer orientação ortodoxa, assim sendo, o prejuízo é certo, indigesto e trágico.

Jesus é o exemplo vivo de que podemos vencer os obstáculos diante de nós, pois Ele nos deu provas de superação, quando enfrentou todo tipo de adversidades e, no final, saiu vitorioso. E, quanto a nós, basta tomarmos as decisões acertadas, convidá-Lo a entrar em nossa casa (coração), e tudo será diferente, como Ele mesmo disse: “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Ap 3:20). Deixe Ele entrar na sua vida e seja feliz para sempre!

 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença