Assembleia Legislativa do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Economia Educação Energia Esporte Eventos Meio Ambiente
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
09/04/2019 | 06:43 - Amazonas / Cidades

Artigo: As Ideologias do Marxismo Cultura, Por José de Arimatéia

Divulgação

Quando projetamos algo que venha resgatar a dignidade humana, logo se levanta uma oposição ferrenha para tentar impedir os benefícios, pois os objetivos dessa liberalidade é manter as pessoas em rédea curta e a espera das migalhas que caem de suas mesas, para ficarem dependentes e sem perspectiva de crescimento.

Artigo, As Ideologias do Marxismo Cultural

Os movimentos que seguem a teoria marxista, enfatizam as relações socioeconômicas ao utilizar uma interpretação equivocada do “materialismo dialético” de Karl Marx, para explicar o desenvolvimento histórico numa visão de transformação social totalmente capitalista.

Quando desenvolvemos uma visão mais nítida das verdadeiras intenções desses movimentos atuais, percebemos que o objetivo é controlar a economia e as classes sociais. Para tanto, armam-se de ferramentas de manipulação, dentre as quais destacamos as ideologias materialistas que produzem no ser humano, uma visão secular humanista, que tem como dominador o próprio homem. Assim sendo, Deus não tem
espaço num governo comunista e outros similares.

É fato que o ambiente onde Deus não tem espaço, abre caminho para o domínio do mal, isso é evidenciado na ditadura do proletariado, bem como no socialismo, a exemplo da Coreia do Norte, Cuba e Venezuela e outras que sofrem as consequências pela ausência do assistencialismo básico, levando à decepção e ao sofrimento da população, e quando as riquezas se esvaem, o povo padece. Diz Margaret Thatcher: “O socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros”. Esta frase ajuda a entender os objetivos do socialismo que, certamente, não é promover
políticas públicas que visem uma melhor qualidade de vida para a sociedade como um todo e sim um projeto de domínio dos
meios de produção, objetivando a perpetuação no poder.

Nesse pensamento de liberalidade, as pessoas são induzidas, por métodos políticos e culturais, a contrariar regras ortodoxas
dos bons costumes, muda-se assim o conceito de Deus, família e gênero, pois tais conceitos são vistos como ameaça à
hegemonia dos sistemas de governo materialistas, que buscam exclusivamente a manipulação das pessoas para auferir lucros
exorbitantes e dominar o mundo. Ao descobrirmos suas verdadeiras intenções, logo somos libertos desse jugo opressor,
pois o conhecimento produz liberdade.

O objetivo é promover a segregação da humanidade, principalmente dos que professam a fé genuína em Jesus Cristo,
haja visto as exposições públicas que incitam o ódio contra as igrejas cristãs, a exemplo de uma apresentação no Rio de
Janeiro que destacou a figura de uma metralhadora ao lado da frase: “As igrejas sejam incendiadas por um exército queer”. É
interessante destacar que os adeptos dessas ideologias são contra o armamento da população, mas, ao mesmo tempo,
sugerem o uso delas.

A igreja é um organismo vivo, com a missão de pregar a paz, o amor, a união dos povos e nunca ameaçar o poder de outrem,
as igrejas têm sido criticadas e atacadas por defender uma cultura baseada na Palavra de Deus, que visa exclusivamente
ao bem da sociedade, e, se todos tivessem essa consciência, não estaríamos em decadência, mas é claro que a igreja sempre
será o alvo final do ataque comunista, exatamente por defender os princípios sacrossantos.

Quando projetamos algo que venha resgatar a dignidade humana, logo se levanta uma oposição ferrenha para tentar
impedir os benefícios, pois os objetivos dessa liberalidade é manter as pessoas em rédea curta e a espera das migalhas que
caem de suas mesas, para ficarem dependentes e sem perspectiva de crescimento.

É preciso observar o quanto a humanidade tem absorvido as ideologias baseadas no marxismo cultural, pois o que se vê hoje
é uma sociedade altamente voltada para o consumo, visando, sobretudo, à aparência física e o afloramento do ego, não existe
uma doutrina que venha ensiná-los nas questões éticas e morais, mas é dada toda ênfase no mercado consumidor, colocando o ser humano como objeto a ser manipulado pelas ferramentas ideológicas desse sistema.

As primeiras perguntas que os pais fazem aos filhos são: “o que você quer ser quando crescer”? A resposta é imediata: “quero ser um engenheiro, ou um médico ou até mesmo um empresário”. Dificilmente teremos uma resposta baseada em princípios, pois, para o sistema, defender princípios, vai contrariar aquilo que se prega nos dias de hoje. Pense nisso e decida mudar para melhor!

O Autor é Pastor, Téologo  e um profundo conhecedor da Palavra de Deus! 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença