Assembleia Legislativa do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Economia Educação Energia Esporte Eventos Meio Ambiente
GALERIAS VÍDEOS RÁDIO
notícias
30/11/2017 | 14:06 - Amazonas / Política

AM.Universidade do Alto Solimões “é salto de qualidade para o interior”,diz Belão

Divulgação- Aleam

o Alto Solimões há um forte movimento político de prefeitos e vereadores em defesa da UFAS, assegura Belão, convencido de que a nova instituição fará deslanchar o processo educacional superior em toda a mesorregião formada pelos municípios Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antonio do Içá, Tonantins, Jutaí e Fonte Boa.

 

Ao participar do I Seminário Municipalista da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (29), o deputado Belarmino Lins (PROS) disse que ele e o seu irmão, deputado federal Àtila Lins (PSD), voltarão à carga na luta iniciada em 2011 pela criação da Universidade Federal do Alto Solimões (UFAS). “Estamos convencidos de que a Universidade significará um grande salto de qualidade para a educação no interior do Estado do Amazonas”, afirmou.

Em junho de 2011, o deputado encaminhou indicação à presidente Dilma Rousseff e ao ministro da Educação à época, Fernando Haddad, propondo estudos que viabilizassem a criação e implantação da UFAS. “Estamos certos de que a luta por essa Universidade é premente e por isso nós a retomaremos com toda a nossa garra”, expressou ele.

No Alto Solimões há um forte movimento político de prefeitos e vereadores em defesa da UFAS, assegura Belão, convencido de que a nova instituição fará deslanchar o processo educacional superior em toda a mesorregião formada pelos municípios Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antonio do Içá, Tonantins, Jutaí e Fonte Boa.

“A sede da UFAS poderá ser em Tabatinga ou Benjamin Constant”, sugere o líder do PROS na ALEAM, destacando que a Universidade Federal, ocupando uma faixa de fronteira considerada estratégica para a própria segurança nacional, será uma ferramenta social e cultural mais do que importante para o desenvolvimento do Alto Solimões e seus mais de 220 mil habitantes, dos quais mais de 100 mil são indígenas.

A questão ICOTI

Aproveitando a realização do Seminário Municipalista, Belarmino Lins também explicou sua posição em favor da recriação do Instituto de Cooperação Técnica Intermunicipal (ICOTI), um órgão que ajudou muito as prefeituras interioranas durante mais de duas décadas com serviços de cooperação administrativa, técnica e jurídica na elaboração de projetos a serem encaminhados a órgãos do Governo Federal.

Em agosto de 2011, o parlamentar reapresentou, na ALEAM, um anteprojeto defendendo a volta do ICOTI, criado em dezembro de 1971 pelo governador João Walter de Andrade. Hoje, ele sustenta que sua luta continua válida, mas sugere que as atribuições e competências do órgão também podem ser absorvidas por um departamento a ser criado no âmbito de uma secretaria estadual, prestando os mesmos serviços de assessoramento técnico de antes.

Transporte escolar

No SAM do Poder Legislativo Estadual, Belarmino Lins também encaminhou apelo ao governador Amazonino Mendes para que reveja o processo sobre a celebração de convênios referente à prestação do serviço de transporte escolar. Ele sugeriu que o governo retorne ao modelo antigo, quando os convênios eram feitos diretamente entre o Estado e as prefeituras. “Presentemente, há uma grita de prefeitos e vereadores contra o atual processo em que empresas usufruem dos contratos com o Estado e não prestam serviço adequadamente. No interior, há o caos nesse sentido, os estudantes estão sem transporte, entregues à própria sorte”, esclareceu Belão.  

Fonte: Assessoria de Imprensa

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2017 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença