Assembleia Legislativa do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Economia Educação Energia Esporte Eventos Meio Ambiente
GALERIAS VÍDEOS RÁDIO
notícias
22/12/2017 | 19:32 - Amazonas / Polícia

AM. Polícias Civil e Militar prendem mulher envolvida em homicídio de adolescente

Erlon Rodrigues - PC_AM

Libian Fabrinne comandou a ação criminosa. Ela determinou que Adriano e Fernando chamassem a vítima para que ela colocasse em prática o plano de matar Mirelle. No momento em que os jovens chegaram ao local, a vítima foi torturada, esfaqueada, escalpelada. Houve uma tentativa de enterrá-la, o que não foi possível, depois de retirar o corpo da cova, o trio levou a vítima até uma lixeira, situada na Comunidade Fazendinha. Em seguida a garota teve o corpo carbonizado, pontuou Mozer.

 

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Torquato Mozer, adjunto da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou na manhã desta sexta-feira (22/12), durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da unidade policial, sobre o cumprimento de mandado de prisão por homicídio em nome de Libian Fabrinne Baraúna Veras, 26, envolvida no homicídio de Mirelle dos Santos Carvalho, ocorrido no dia 31 de julho deste ano. A vítima tinha 17 anos e teve o corpo carbonizado, encontrado em uma lixeira na Comunidade Fazendinha, bairro Cidade de Deus, zona norte.

Conforme o adjunto da DEHS, Libian Fabrinne foi presa na tarde de quinta-feira (21/12), por volta das 14h, na avenida Mirra, bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital, durante ação conjunta envolvendo policiais civis que atuam na DEHS e 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP), com o apoio de policiais militares da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). O mandado de prisão em nome da infratora foi expedido no dia 28 de setembro deste ano, pela juíza Andrea Jane Silva de Medeiros, no Plantão Criminal.

Torquato Mozer explicou que Libian Fabrinne comandava um ponto de comercialização de drogas naquela área da cidade. Na ocasião do delito, a infratora discutiu com Mirelle em razão de uma foto que uma amiga da vítima, uma adolescente de 16 anos, teria publicado em redes sociais, ostentando uma arma de fogo que era utilizada por traficantes daquele ponto de venda de drogas.

Procurados -

Durante a discussão, a transgressora, juntamente com dois comparsas, identificados como Adriano Penedo da Silva, 23, e Fernando Bezerra de Souza Bentes, 19, que já estão sendo procurados pela polícia, passou a torturar a jovem e agredi-la com pauladas. A vítima também teve os cabelos escalpelados. A autoridade policial destacou que, após cometerem o homicídio, Libian e os comparsas enterraram o corpo de Mirelle, porém logo desenterraram, com receio de que o cadáver fosse encontrado.

Libian Fabrinne comandou a ação criminosa. Ela determinou que Adriano e Fernando chamassem a vítima para que ela colocasse em prática o plano de matar Mirelle. No momento em que os jovens chegaram ao local, a vítima foi torturada, esfaqueada, escalpelada. Houve uma tentativa de enterrá-la, o que não foi possível, depois de retirar o corpo da cova, o trio levou a vítima até uma lixeira, situada na Comunidade Fazendinha. Em seguida a garota teve o corpo carbonizado, pontuou Mozer.

Confissão - O delegado informou que Adriano e Fernando, comparsas de Libian, apresentaram-se espontaneamente no prédio do 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no dia 3 de agosto deste ano. Na ocasião, a dupla confessou participação no delito e, ainda, deu uma versão para a possível motivação do crime. Na época, por não estarem em condição de flagrante, foram liberados após prestarem esclarecimentos.

Com os depoimentos em torno deste caso entendemos que a história contada por Adriano e Fernando era fantasiosa, para que não aparecesse o nome da mandante e também uma das executoras do crime, Libian Fabrinne. A motivação do delito na verdade ocorreu em razão de uma postagem em que uma adolescente de 16 anos, amiga de Mirelle, publicou em uma rede social. Essa postagem gerou uma discussão entre as pessoas envolvidas no delito, declarou o adjunto da DEHS.

Passagem pela polícia - Segundo Mozer, durante consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), foi verificado que a infratora já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas e estava em liberdade provisória. Libian foi indiciada por homicídio. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, ela será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde ficará à disposição da Justiça.

Torquato Mozer ressaltou que os mandados de prisão preventiva em nome de Adriano e Fernando foram expedidos e os jovens estão sendo procurados pela polícia. Quem puder colaborar com informações que ajudem as equipes da DEHS a localizar e prender Adriano Penedo da Silva e Fernando Bezerra de Souza Bentes, entrar em contato pelo disque-denúncia da especializada: (92) 98118-9535. A Polícia Civil assegura o sigilo da identidade dos informantes. 

Fonte: PC-AM

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2017 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença