Assembleia Legislativa do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Economia Educação Energia Esporte Eventos Meio Ambiente
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
21/12/2017 | 16:19 - Amazonas / Meio Ambiente

AM. Governo do Amazonas e lideranças indígenas debatem manejo sustentável da floresta

Clóvis Miranda

O presidente da FEI disse que a iniciativa do Governo do Estado em debater propostas para o manejo sustentável não dará carta branca para a devastação. Ninguém está falando que o governo pretende sair desmatando. Não é nada disso. É através de uma política firme, arrojada, em parceria com o governo federal e os parceiros, garantir que a floresta, que é o grande supermercado dos povos indígenas, continue viva, existindo, finalizou Gadelha.

 

A prática sustentável em pequena escala de produtos madeireiros e não madeireiros foi o tema do 1º Diálogo Sobre Manejo Comunitário de Produtos Florestais em Terras Indígenas, realizado nesta quinta-feira (21/12), pela Fundação Estadual do Índio (FEI), no Centro de Convenções Vasco Vasquez, zona centro-sul de Manaus. Mais de 40 lideranças indígenas, órgãos de controle ambiental e de financiamento, participaram da discussão.

De acordo com o presidente da FEI, Amilton Gadelha, o evento é uma iniciativa, que segue determinação do governador Amazonino Mendes, para coibir a devastação da floresta, em razão das atividades madeireiras ilegais em áreas indígenas. Conforme Gadelha, o debate visa, em um período futuro, geração de emprego e renda aos indígenas no manejo sustentável da floresta.

O governador tem a preocupação que é lutar para que as terras indígenas não sejam devastadas. Há uma grande quantidade de pessoas que se apropriam da madeira e dos produtos não madeireiros, como a fibra, os óleos, e as populações indígenas não ganham nada com isso. Então, o governador vendo essa situação e querendo aumentar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), porque nas comunidades indígenas concentram os mais baixos índices do IDH, ele busca provocar esse diálogo, explicou o presidente.

Gadelha ressaltou que a preservação da floresta é outro ponto especifico do projeto, uma vez que os efeitos da devastação geram consequências drásticas. Ou seja, a fim de que se garanta o uso sustentável e inteligente dos produtos florestais, que gere trabalho e renda para as populações indígenas. Que seja uma ferramenta preservação ambiental, porque através do manejo florestal não há depredação, disse.

O presidente da FEI disse que a iniciativa do Governo do Estado em debater propostas para o manejo sustentável não dará carta branca para a devastação.  Ninguém está falando que o governo pretende sair desmatando. Não é nada disso. É através de uma política firme, arrojada, em parceria com o governo federal e os parceiros, garantir que a floresta, que é o grande supermercado dos povos indígenas, continue viva, existindo, finalizou Gadelha.

Para o representante da Coordenação dos Povos Indígenas do Estado do Amazonas (Coipan), Marcos Apurinã, a iniciativa do Governo do Estado é boa, pelo fato de não ser verticalizada, dando oportunidade ao amplo debate entre os órgãos competentes e comunidade indígena. É importante termos esse diálogo porque não dá para emplacar um projeto vindo de um escritório. E sim partindo das próprias bases. Afinal, a comunidade indígena e o mundo serão beneficiados, disse o líder. No Amazonas, aproximadamente 170 mil índios, de 29 etnias, residem nos 62 municípios.

 

Fonte: Secom

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2018 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença