Amazônia Assembleia Legislativa do Amazonas Brasília Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Cotidiano Economia Educação Energia
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
19/06/2019 | 08:04 - Amazonas / Saúde

AM. Criança comemora aniversário com prótese ortopédica entregue pela Susam

Gisele Rodrigues, Susam

Ao chegar ao Centro, o paciente passa por uma avaliação com a equipe multiprofissional que identifica qual a necessidade dele e o qual dispositivo pode ajudar na independência e na locomoção de cada paciente. Com a oficina ortopédica todo o processo é feito na unidade, desde o molde à confecção das próteses.

 

Na véspera de seu aniversário de cinco anos, o pequeno Josué Kaleb está a poucos passos de realizar um sonho – jogar futebol. Graças o conjunto de prótese e órtese entregue pelo Centro de Reabilitação da Policlínica Antônio Aleixo, na zona leste de Manaus, nesta terça-feira (18/06), o menino que nasceu com uma deficiência nas pernas poderá correr, empinar pipa e até se apresentar como cowboy na escola, segundo a mãe Jucilene Amorim, 40, que comemorou a entrega. Em média, por mês, a unidade entrega aos usuários 52 dispositivos como esses.


Os pacientes que recebem as próteses e órteses na instituição são acompanhados pelo Centro de Reabilitação, pelo Centro de Apoio às Crianças com Microcefalia e na Oficina Ortopédica Fixa (OOF), que é referência no assunto. A unidade da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) dispõe de uma oficina ortopédica própria para adaptação dos aparelhos motores, conforme explicou o coordenador da unidade, José César de Carvalho.
Por aí, quem compra esse material (próteses) paga quase R$ 4 mil e ainda é desconfortável, porque não é adaptado. A oficina trabalha de forma que tudo é personalizado para cada paciente nosso na Policlínica. Sem nenhum custo para o paciente, afirmou o diretor.


De acordo com Jucilene, o filho gosta de jogar futebol, e, para diminuir a dor, a família calçava na criança três meias. O que deve mudar a partir desta terça com a nova prótese.


Os pais de Josué contaram que o pedido de prótese para a criança foi feito, e, cerca de 30 dias depois já estavam recebendo o dispositivo com uma pequena surpresa.


Assim que eu recebi a ligação daqui (Policlínica) eu chorei, chorei tanto, foi uma emoção sem tamanho. Ele vai ter acompanhamento e o doutor vai passar fisioterapia para ele se adaptar à prótese. Ontem, eu estava tão preocupada com o tênis, para ele usar com a prótese, aí quando a gente chegou já ganhamos o tênis com a prótese. Foi uma surpresa, um presente de aniversário que a gente nem esperava, disse, emocionada, a mãe da criança nesta terça.

Referência no Estado - A oficina do Centro de Reabilitação completou no último dia 5 de junho, seis anos de atividade, beneficiando crianças e adultos como o Josué Kaleb. O Centro é referência e a equipe composta por cinco profissionais realiza a produção de órteses, próteses, palmilhas, adaptação de cadeiras de rodas e outros mecanismos auxiliares de locomoção e sustentação para pessoas com alguma deficiência.

Os pacientes com deficiências físicas e/ou motoras recebem o encaminhamento médico para avaliação especializada do Centro nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), maternidades e hospitais.

Ao chegar ao Centro, o paciente passa por uma avaliação com a equipe multiprofissional que identifica qual a necessidade dele e o qual dispositivo pode ajudar na independência e na locomoção de cada paciente. Com a oficina ortopédica todo o processo é feito na unidade, desde o molde à confecção das próteses.

O diretor adiantou que, com a aquisição feita pela unidade de um novo equipamento, a entrega de próteses deve ser ampliada. De acordo com o diretor, o trabalho manual será reduzido a partir do uso de uma serra esquadrilhadeira necessária para o corte dos materiais.

Calçados ortopédicos

Em abril, o Centro de Reabilitação Colônia Antônio Aleixo fez a entrega de 80 pares de calçados ortopédicos adaptáveis, além de órteses e próteses para pacientes atendidos pelo serviço, como pessoas vitimadas pela hanseníase e as que fazem tratamento do pé diabético. Segundo o diretor, a expectativa é entregar cerca de 200 calçados por ano, aos pacientes com feridas crônicas, vitimadas com hanseníase ou pelo pé diabético.

 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença