Amazônia Assembleia Legislativa do Amazonas Brasília Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Cotidiano Economia Educação Energia
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
22/02/2019 | 21:12 - Amazonas / Política

AM . Wilson Lima elogia iniciativa de promotores e procuradores em discutir equidade em questões de gênero na justiça

Diego Péres - Secom

Em discurso, o governador Wilson Lima parabenizou a iniciativa do debate e disse que garantir a igualdade de gênero é fazer justiça social. Esse momento nos leva a uma reflexão, isso nos estimula cada vez mais a continuar trabalhando para promover políticas que possam garantir essa equidade, o respeito aos direitos das mulheres. Não só equidade na justiça, mas também o respeito no dia a dia. O que eu defendo é que o respeito tem que ser igual, tem que se fazer justiça social. Nós vamos trabalhar para que isso aconteça efetivamente no estado do Amazonas, disse o governador.

 

O governador Wilson Lima participou, nesta sexta-feira (22/02), da abertura da Conferência Regional de Promotoras e Procuradoras de Justiça, realizada no Centro de Convenções Vasco Vasques, zona centro-sul de Manaus, e que segue até este sábado. O evento, realizado pelo Conselho Nacional do Ministério Público, em parceria com a Delegação da União Europeia no Brasil e com as Procuradorias-Gerais de Justiça dos estados da região Norte, contou com a presença da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Essa é primeira das cinco conferências regionais que serão realizadas no primeiro semestre deste ano. O encontro, em Manaus, discute a participação das mulheres no Judiciário, no Executivo, na política e também ações de combate à violência contra a mulher e de promoção da igualdade de gênero.

Em discurso, o governador Wilson Lima parabenizou a iniciativa do debate e disse que garantir a igualdade de gênero é fazer justiça social. Esse momento nos leva a uma reflexão, isso nos estimula cada vez mais a continuar trabalhando para promover políticas que possam garantir essa equidade, o respeito aos direitos das mulheres. Não só equidade na justiça, mas também o respeito no dia a dia. O que eu defendo é que o respeito tem que ser igual, tem que se fazer justiça social. Nós vamos trabalhar para que isso aconteça efetivamente no estado do Amazonas”, disse o governador.

Wilson Lima reconheceu, ainda, o trabalho desenvolvido pelas promotoras e procuradoras de Justiça no interior do Amazonas, em algumas regiões distantes onde se leva até 30 dias para se deslocar.

Eu quero reconhecer o trabalho que é feito e tem sido feito pelos procuradores, pelos promotores, no interior do estado do Amazonas. E nesse momento, em especial, agradecer às mulheres. Imagina a dificuldade que elas enfrentam na luta para garantir direitos fundamentais. O Estado do Amazonas reconhece o trabalho de vocês e aqui o meu respeito, declarou o governador sob aplausos da plateia.

O evento discute como as instituições devem priorizar o respeito à igualdade de gênero e fazer com que o espaço das mulheres seja respeitado, além do combate à violência, como explicou a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amazonas, Leda Albuquerque.

Nós trabalhamos hoje, muito firmemente, nesse combate à violência doméstica. Nós precisamos vencer esse mal que assola a nossa região. Acho que precisamos enfrentar estruturando melhor nossas promotorias, capacitando os operadores do direito, dando estrutura para que eles possam trabalhar com uma certa folga, pra que as respostas venham. Que a gente, com a parceria do estado, desenvolva políticas públicas no sentido de dar uma resposta necessária para esse mal da violência doméstica, enfatizou a procuradora-geral.

A procuradora-geral da República Raquel Dodge, que esteve na abertura da Conferência, destacou que a violência precisa ser uma das principais preocupações em todas as esferas e ambientes sociais.

No Brasil, como no mundo, a violência ainda segue sendo praticada com as mulheres. E isso acontece apenas porque são mulheres. Por que são mulheres, apanham. Porque são mulheres, são agredidas. É preciso levantar a voz e dizer que todos têm a mesma dignidade, todos merecem respeito, afirmou Raquel Dodge.

A Conferência continua neste sábado. Seis oficinas, divididas por eixos temáticos, serão realizadas. O evento conta, ainda, com a participação de promotoras e procuradoras de outros estados da região Norte.
 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença