Assembleia Legislativa do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Cidades Ciência Economia Educação Energia Esporte Eventos Meio Ambiente
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
13/02/2019 | 14:43 - Amazonas / Cidades

AM . Água tratada e desconto na tarifa para os moradores da Cachoeirinha

Divulgação

“A Tarifa Social, em Manaus, é a que concede maior benefício aos usuários. Além de custar menos, R$ 18 contra R$ 33 praticados no resto do País, aqui também a quantidade de água oferecida pela medida é 50% maior. No resto do Brasil é de dez metros cúbicos por mês, enquanto aqui é de 15 metros cúbicos ao mês”, afirmou o prefeito Arthur Virgílio Neto, que nesta terça-feira, 12/2, esteve no beco Nonato avaliando os trabalhos realizados pela empresa concessionária Águas de Manaus. O prefeito lembrou, ainda, que foi ele quem assinou o Decreto da Tarifa Social. “Mas, antes, a empresa concessionária não levava muito a sério. Agora, as coisas estão sendo feitas de forma correta”, disse.

 

Os moradores do beco Nonato, no bairro Cachoeirinha, foram beneficiados com uma tecnologia simples e eficiente para combater as perdas de água tratada. Chamadas de redes aéreas, as estruturas facilitam os trabalhos de manutenção e a localização de vazamentos. Todos os residentes do beco também foram incluídos na Tarifa Social, benefício estabelecido via Decreto municipal, que concede desconto na conta de água. 

“A Tarifa Social, em Manaus, é a que concede maior benefício aos usuários. Além de custar menos, R$ 18 contra R$ 33 praticados no resto do País, aqui também a quantidade de água oferecida pela medida é 50% maior. No resto do Brasil é de dez metros cúbicos por mês, enquanto aqui é de 15 metros cúbicos ao mês”, afirmou o prefeito Arthur Virgílio Neto, que nesta terça-feira, 12/2, esteve no beco Nonato avaliando os trabalhos realizados pela empresa concessionária Águas de Manaus. O prefeito lembrou, ainda, que foi ele quem assinou o Decreto da Tarifa Social. “Mas, antes, a empresa concessionária não levava muito a sério. Agora, as coisas estão sendo feitas de forma correta”, disse.

 

Arthur elogiou as soluções adotadas pela concessionária na Cachoeirinha, que eliminou as ligações irregulares, elevou a canalização da água, evitando uma possível contaminação e, assim, garantindo a qualidade da água para o consumo humano. “Isso, numa área como essa, que ainda carece de saneamento, é um cuidado com a saúde, uma garantia de mais qualidade de vida e, inevitavelmente, um ato de resgate da cidadania”, ressaltou o prefeito.

 

Água tratada

Anteriormente, as casas do beco Nonato eram abastecidas por ligações irregulares, quase sempre submersas nos igarapés. Além de ter contato direto com esgoto, os canos possuíam vazamentos difíceis de serem localizados, principalmente nos períodos de cheia do rio Negro. A Águas de Manaus substituiu a estrutura irregular por tubos elevados, na altura das pontes de madeira, dentro dos padrões NBR e sem contato com o igarapé. Os hidrômetros também foram afixados nas paredes das palafitas, na altura da entrada das casas.

 

Além do beco Nonato, outros locais da Cachoeirinha contam com a instalação das redes aéreas, como os becos Gal Glicério, Ayrão e Mestre Chico 2, atendendo 112 residências nesta região. A concessionária também realizou cerca de 1.500 metros de extensão de redes de água pelo bairro, beneficiando outras 334 residências.

 

Os ganhos são a qualidade da água e maior facilidade no combate às perdas. As redes aéreas também ajudam a diminuir a quantidade de doenças hídricas. Vale lembrar que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), para cada R$ 1 investido em saneamento e tratamento de água, R$ 4 são economizados em despesas com saúde.

 

Tarifa Social

Ao se cadastrar, o cliente obtém 50% de desconto no pagamento da tarifa, pois o benefício recai sobre a primeira faixa de consumo que, em Manaus, automaticamente é estendida de zero a dez metros cúbicos para zero a 15 metros cúbicos por mês. Os dados estão à disposição dos usuários na própria fatura mensal, em cumprimento à Lei nº 2.001, de 26 de junho de 2015, Art. 1.º.

 

Para aderir ao benefício é necessário ser cliente da classe residencial, ser titular da ligação de água, proprietário, possuidor legítimo ou inquilino, estar inscrito no programa “Bolsa Família” do Governo Federal, possuir ligação de água hidrometrada, sem violação, adulteração ou fraude. A adesão ao programa é simples e gratuita.

 

 

“Esse é o grande diferencial da Águas de Manaus, porque nos adaptamos às necessidades dos moradores. Chegamos na comunidade, observamos quais as necessidades, conversamos com os moradores e trabalhamos uma solução”, explicou o diretor-presidente da empresa concessionária, Renato Medicis, ao mencionar a solução encontrada para o beco Nonato e outros becos similares, no bairro Cachoeirinha. “Outro ponto importante é que quando vamos à uma comunidade, levamos equipe completa, então, é possível corrigir falhas, atender demandas e melhorar substancialmente a qualidade dos nossos serviços”, completou.

 

Para o diretor-presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman), Fábio Alho, que está acompanhando diariamente todos os avanços no abastecimento de água para a cidade, o trabalho desenvolvido pela Águas de Manaus corresponde às exigências contratuais. “São determinações do poder concedente, do prefeito, e a Ageman vem fiscalizando as metas contratuais. A empresa vem correspondendo nos investimentos, nas ações e, principalmente, atendendo a população, trazendo água, dignidade, com qualidade”, disse.

 

A visita do prefeito foi acompanhada por vários moradores que não se intimidaram em apresentar novas reivindicações. “Eu já pedi para resolver as passarelas, que estão bastante comprometidas, o pessoal da limpeza já está trabalhando aqui também e vamos providenciar a instalação de lixeira, com o compromisso dos moradores de não jogar lixo no igarapé”, garantiu o prefeito.

 

A moradora Gisele Dantas, que tem um pequeno comércio no beco Nonato, elogiou o trabalho. “Melhorou muito, porque era tudo na lama. Agora, melhorou muito”. Como microempreendedora, a moradora chamou a atenção do prefeito, que pediu um acompanhamento especial da Secretaria Municipal de Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi).

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença